Engenho Velho

 

 

;

 

A área atualmente denominada Engenho Velho pertenceu originalmente ao Senhor Dinor de Souza e à sua esposa, Senhora Paulicéia Lopes de Souza, até 1982, quando foi vendida por meio de contrato particular com força de escritura pública ao Banco Nacional de Habitação (BNH), o qual, ao ser extinto, teve todo o seu acervo patrimonial incorporado pela CEF, empresa pública. Nesse ínterim, iniciou-se a ocupação da área por famílias de baixa renda, vindas inicialmente do conjunto habitacional do BNH na Reta e decididas a estabelecer suas moradias no local. Tendo em vista que tais famílias necessitavam gerar renda para a sua subsistência, fundaram a Associação Rural dos Trabalhadores do Engenho Velho (Atreve).

No decorrer dos anos, novos indivíduos passaram a residir no Engenho Velho e a realizar vendas e doações da terra, parcelando-a desordenadamente, desrespeitando, por conseguinte, não apenas a geografia da área, mas também toda e qualquer legislação de regularização fundiária.

 

Notícias relacionadas

 

Abril/2014

PM prende oito homens com maconha e cocaína em Itaboraí

 

Janeiro/2014

Itaboraí anuncia início das obras do PAC do Engenho Velho

 

Abril/2013

Governo do Estado regulariza imóveis de 1500 famílias em Itaboraí

 

Artigos:

 

Redefinindo papéis no processo de regularização fundiária: a atuação jurídica na valorização do diálogo democrático e da cidadania participativa do Engenho Velho - Itaboraí/RJ a partir do estímulo ao conhecimento e à comunicação

 

Copyright 2019 - STI - Todos os direitos reservados

Translate »